"A alguns que confiavam em sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola: "Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano. O fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho’. "Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’. 'Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado'". - Lucas 18:9-14

Quem se humilha será exaltado

A parábola acima fala sobre dois homens, um fariseu que pensava ser bom, e um publicano que sabia que não era bom. O primeiro foi rejeitado por Deus, o segundo alcançou sua misericórdia. 

A primeira coisa que podemos observar é o orgulho do fariseu que ao orar, se achou melhor que os outros, ao invés de adorar ao Senhor, ele adorou a si mesmo, ele quis se exaltar diante de Deus, se gabando da sua religiosidade, mas em nenhum momento vemos ele confessando seus pecados ou pedindo perdão.

O segundo homem, pelo contrário, batia no peito e assumia ser um pecador, em nenhum momento ele quis ser melhor que ninguém, nem se gabava por nada que fazia ou deixava de fazer, ele reconheceu o mal que havia nele e buscou a misericórdia de Deus. 

O primeiro homem desprezou as pessoas, o segundo desprezou a si mesmo. O primeiro colocou sua esperança nas suas obras, a esperança do segundo estava na misericórdia de Deus. O fariseu se exaltou e não foi justificado diante de Deus, o publicano foi humilde e reconheceu que precisava da graça de Deus e então a alcançou.

E para finalizar, Jesus nos deixa uma lição: "Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado". Aqui, Jesus não está falando sobre ser humilhado pelas pessoas, mas sim, de humilhar-se a si mesmo, humilhar-se diante de Deus e falar: "Deus eu sou pecador! Deus eu não sou nada, não sou ninguém! Deus eu não sou digno!" É disso que Jesus fala, porque agindo dessa forma, seremos justificados diante do Pai.

O que podemos aprender com essa parábola?
- O orgulho não nos justifica diante de Deus, pelo contrário, nos afasta Dele.
- Deus não se agrada quando tentamos nos exaltar e mostrar que somos melhores que os outros.
- Deus se agrada quando reconhecemos que somos pecadores e indignos.
- Nossa esperança deve estar na misericórdia de Deus e não em nossas obras.
- "Como a própria palavra diz: aquele que se exalta é humilhado, aquele que se humilha é exaltado."

Como tem sido a sua oração? Você tem se exaltado diante de Deus, querendo mostrar que é melhor que os outros do ministério, ou você é capaz de reconhecer que é falho e pecador e que precisa da misericórdia Dele?
#Reflita


Paz,
Milene Oliveira
https://www.facebook.com/milenef.oli